Ex-presidente do União Atlético Povoense condenado por peculato

Juízes consideraram parcialmente procedente a acusação do Ministério Público.

O ex-presidente do União Atlético Povoense (UAP) da Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira, foi condenado em Janeiro a uma pena de dois anos e sete meses de prisão, com pena suspensa, pelos crimes de peculato e peculato de uso cometidos em 2010.

O colectivo de juízes que julgou o caso, no Tribunal de Loures, condenou também José Araújo a pagar à Câmara Municipal de Vila Franca de Xira uma verba de 40.575 euros decorrente de uma acção cível interposta pelo município.

O arguido, que poderá ainda recorrer da decisão para as instâncias superiores, estava inicialmente acusado pelo Ministério Público de um crime de peculato, um crime de burla qualificada, um crime de fraude fiscal qualificada e um crime de peculato de uso. José Araújo foi presidente do clube entre 1992 e 2010.

Em causa na acusação do MP estava a transferência de verbas em caixa do clube para uma das sociedades comerciais de que o arguido era sócio-gerente, alegando que se destinavam a pagamento de subsídios a atletas e despesas relacionadas com obras no clube. Depois, alegadamente, realizaria pagamentos de remunerações, subsídios e despesas do Povoense através da sua sociedade comercial, por valores inferiores aos montantes que eram transferidos do clube para a empresa.

Fonte : O Mirante