Ateneu Vilafranquense faz contas à vida em mais um aniversário

Presidente diz que é imperiosa uma maior abertura da associação à comunidade.

É a maior e também uma das mais antigas colectividades de Vila Franca de Xira e esteve esta segunda-feira, 1 de Maio, de parabéns. O Ateneu Artístico Vilafranquense completou 126 primaveras e a nova direcção, que tomou posse há pouco mais de um mês, reafirmou-se disposta a mudar os métodos de gestão anteriores, com as comemorações a servirem de “marco simbólico para o que ainda está para vir”, nas palavras do presidente José Luís Ferreira.

O dia foi de festa, com a banda filarmónica a tocar a maior parte da manhã em desfile pela cidade. Depois a música deu lugar aos discursos, tanto do presidente do Ateneu como do vice-presidente da câmara municipal, Fernando Paulo Ferreira, e da vogal da junta de freguesia Maria Manuel Saldanha, em representação do presidente Mário Calado que por estar noutra cerimónia no quartel dos bombeiros não pôde estar presente nesse momento.

Foi durante o seu discurso que José Luís Ferreira aproveitou para chamar a atenção para os tempos difíceis que a colectividade atravessa: “A situação financeira que vivemos urge ser revertida, sob o risco de inviabilizar o seu futuro. O Ateneu possui um excelente auditório cuja utilização nunca foi regularizada nem licenciada. Parte significativa da nossa actividade decorre em instalações que não são propriedade nossa. Os nossos equipamentos ou estão obsoletos ou são insuficientes. A renovação instrumental não é feita há mais de duas décadas e o nosso centro cultural é diariamente vandalizado”.

Fonte : O Mirante