Governo “aberto” a resolver situação dos professores precários

2016111916

Tiago Brandão Rodrigues diz que Ministério não se vai “furtar” à responsabilidade de resolver a precariedade na sua rede

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, disse esta manhã no Parlamento que o ministério está “aberto” a estudar a vinculação de professores precários. “Não nos furtamos a participar nos esforços deste governo”, garantiu, em resposta a uma pergunta da deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua, relacionada com o recente relatório que aponta para a existência de cerca de 100 mil trabalhadores com vínculo precário na Administração Pública.

Na discussão do orçamento da Educação para 2017, que decorre no parlamento, a mesma deputada questionou Tiago Brandão Rodrigues sobre se estavam a ser tomadas medidas para contratar mais docentes, face à anunciada redução do número de alunos por turma.

A esse respeito, o ministro disse que embora estejam já em marcha algumas medidas dessa ordem, nomeadamente “desdobramentos de turmas em línguas e ciências naturais”, a forma como será feita a redução está ainda em estudo, tendo sido pedido um “estudo” sobre essa matéria.

Tiago Brandão Rodrigues adiantou ainda que o número médio de alunos por turma é de 21 e que as situações em que as turmas de encontram nos limites legais da lotação, ou perto deles, ocorrem sobretudo nas metrópoles de Lisboa e Porto.

O governante anunciou ainda que ainda este ano serão abertos concursos para a contratação de mais 300 psicólogos para as escolas.

Fonte : DN