Não sabes o que queres ser quando fores grande? Este site ajuda

20150617_04Plataforma online e móvel mostra em vídeo o que se faz em 100 profissões de várias áreas. Objectivo é ajudar jovens a escolher uma profissão.

O que queres ser quando fores grande? Mesmo no final do ensino secundário esta continua a ser a pergunta base dos que se preparam para tomar aquela que será a primeira grande decisão de vida. Muitos dos jovens que se encontram nesta fase não sabem que caminho seguir, desconhecem as competências necessárias para uma profissão e as saídas que existem depois no mercado de trabalho. Para tentar ajudar os que se preparam para escolher uma profissão foi lançado esta terça-feira o projecto Design The Future(Desenhar o Futuro), uma plataforma móvel e online que mostra o percurso e o dia-a-dia de 100 profissionais em várias áreas, em vídeos de cinco minutos.

Quando se entra no site Design The Future deparamo-nos com os mediáticos Marcelo Rebelo de Sousa, professor universitário, Zé Pedro, guitarrista dos Xutos e Pontapés, José Avillez, chef, ou ainda Joana Vasconcelos, artista plástica. Mas há ainda o agente do Centro de Inactivação de Explosivos e Segurança em Subsolo da PSP, Samuel Farinha, a cientista especialista em malária, Maria Manuel Mota, a assistente social Maria João Pena, ou Miguel Pinheiro, piloto de helicópteros. Estes profissionais estão entre os 100 entrevistados ao longo de um ano para o projecto que resulta de uma parceria entre a Associação Better Future e a Fundação Vodafone, apresentado no Museu do Oriente, em Lisboa.

“Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida”, a frase de Confúcio serve a Inês Teixeira-Botelho, da Associação Better Future, para explicar de que forma a plataforma disponível para PC,smartphone e tablet pode ajudar a que uma citação possa tornar-se realidade. No site, podem visualizar-se os vídeos mais recentes e os mais visualizados. Há ainda quatro campos de pesquisa para chegar a uma determinada profissão. Pode pesquisar-se por profissão, ou então escolher uma área (Direito, Educação, Marketing, Saúde), profissão num segundo campo, e por fim especialidade. Por exemplo, se escolhermos a área saúde a plataforma devolve oito resultados. Cada profissional tem uma ficha associada com dois vídeos, um que mostra o dia-a-dia do profissional e outro com uma entrevista, onde este fala do seu trabalho, das competências necessárias para exercer a profissão ou as dificuldades.

Na página do profissional existe ainda uma biografia, uma descrição da profissão, incluindo o perfil necessário para a desempenhar ou as principais actividades que se cumprem, e ainda as opções formativas. É nesta zona que o utilizador pode ter acesso às instituições do país onde é leccionado o curso que dá acesso à profissão que quer. Em alguns casos, são ainda indicadas profissões relacionadas com a que se está a pesquisar.

Para além de conhecer várias profissões, os jovens poderão ainda ter acesso a informação sobre os mais de 3300 cursos profissionais, superiores e livres que existem nas cerca de 1200 instituições de todo o país disponíveis na plataforma. A partir de um registo na página, pode receber-se novas actualizações sobre profissões previamente escolhidas.

Num futuro próximo, o site irá permitir buscas a partir das competências que o utilizador tem para chegar à profissão onde estas se encaixam melhor e ainda mostrar as profissões que têm um maior índice de empregabilidade.

“A plataforma quer ajudar os jovens numa fase essencial das suas vidas”, resume, por sua vez, Inês Menezes, também da Better Future. A responsável sublinha que com base nas entrevistas e inquéritos realizados em escolas e universidades do país para criar a plataforma concluiu-se que os jovens “desconhecem as saídas profissionais dos cursos que escolheram”. “Não sabem quem são, nem aquilo que querem ser”. É aqui que o projecto entra. “Em vésperas de arranque dos exames nacionais que permitirão o acesso de mais 157.000 alunos portugueses ao ensino superior, e numa altura em que mais de 1 em cada 10 estudantes desiste da licenciatura ao fim de um ano, o projecto Design the Future pretende transformar a forma como os jovens procuram informação sobre o seu futuro profissional”, resume a parceria Fundação Vodafone e a Better Future.

O secretário de Estado do Ensino Superior, José Ferreira Gomes, esteve presente na apresentação do projecto. O membro do Governo saudou o lançamento da iniciativa, que considerou de “grande importância”, e que vem responder a questões dos jovens de forma “mais eficaz” ao escolher o formato vídeo para informar. Ter certeza sobre o futuro profissional e acesso ao ensino para atingir a realização profissional é importante, mas Ferreira Gomes fez uma pausa para a “realidade”. “Mais de 50% dos licenciados na Europa estão a fazer coisas para quais não se formaram. Isto vai ser assim, não é a crise é o futuro”.

Fonte : Público