Suecos lançam novo vídeo animado sobre educação sexual

Depois de um pénis e uma vagina reproduzidos em versão animada num programa infantil, o canal Barnkanalen, da cadeia de televisão sueca CVT, lançou um vídeo para facilitar a tarefa temida por muitos pais: a primeira conversa sobre educação sexual com os mais pequenos.

“Tudo o que é preciso é o encontro de um espermatozóide com um óvulo. Isso pode acontecer através de um tubo de ensaio ou do pénis e da vagina que, juntos, podem fazer bebés dentro do corpo”, começa por explicar o narrador.

Ao longo de quase dois minutos, onde é explicado o que são os espermatozóides e os óvulos – “quando se encontram, aparece um bebé. O melhor prémio que alguém pode receber” – e inclui desenhos animados do sistema reprodutor feminino e masculino intercalados com imagens e vídeos da vida real.

“Apesar de ainda não haver tradução integral da letra da música para inglês, as animações bem detalhadas do vídeo são bastante auto-explicativas”, comenta o Daily Dot.

O vídeo foi transmitido na televisão sueca este domingo mas foi partilhado na página de Facebook do canal dias antes. Tal como aconteceu com o programa infantil com órgãos sexuais animados a cantar e a dançar, alguns pais não gostaram da ideia gráfica. “É incrível como vocês querem impingir tudo aos nossos filhos. Não existiam programas deste tipo quando eu era criança e correu tudo bem”, queixam-se alguns progenitores.

Os responsáveis do canal, explicaram, pela mesma via, que decidiram partilhar o vídeo mais cedo para cada um tomar a decisão de pôr os filhos a ver ou não o programa. “Não é a primeira vez que é mostrado num programa infantil como os bebés são feitos”, defendem.

Algumas mães e professoras, no entanto, fizeram comentários positivos e elogiaram o conteúdo pedagógico. “Estes são os melhores programas infantis. A educação das crianças agora pode ser mais divertida”, comentou uma mãe, apoiada por uma professora: “Como professora primária, mãe e mulher, eu diria que este assunto não pode ser descrito de uma maneira mais simples ou agradável”.

Fonte : Público